Escola 100% sustentável na América Latina

 

Engana-se quem pensa que uma escola só pode ser construída com tijolos e cimento. No Uurguai foram utilizados 2.000 pneus, 5.000 garrafas de vidro, 2.000 metros quadrados de papelão e 8.000 latinhas de alumínio para construir a primeira escola pública sustentável da América Latina. O projeto foi elaborado pelo arquiteto norte-americano Michael Reynolds, e a escola foi pensada para que nenhum resíduo seja descartado ao seu redor.

A escola é também chamada de Ecoescola e foi elaborada com um conceito totalmente diferente, respeitando e aproveitamento do meio ambiente itens que poderiam ser descartados. Para o projeto se concretizar, foram necessários mais de 200 voluntários do mundo todo.

A Ecoescola pública tem capacidade para sistemas de captação de energia solar e eólica e possui ainda uma horta com alimentos orgânicos cultivada pelos próprios alunos. Não há aquecedor elétrico ou ar condicionado para combater o inverno e o verão. A escola não está conectada à rede elétrica nem a tubulações de água. A energia solar fotovoltaica garante a energia elétrica da escola.

No teto, há um sistema de reaproveitamento de a água da chuva, que é coletada com canaletas que a leva até um sistema de filtração. De lá, vai para os banheiros e para a horta, e as sobras terminam em um charco onde tudo é decomposto, com impacto mínimo sobre o entorno.

A lição aos pequenos de cuidados ao meio ambiente é ensinada e praticada. Esperamos que em breve o Brasil e países do mundo todo possuam essa consciência ambiental e que essa parceria educação e meio ambiente se fortaleça cada vez mais. Confira nas fotos abaixo como é a primeira escola 100% sustentável da América Latina.

 

Fonte: G1 - g1.globo.com

Logo branco Londrisolar

Contato

  •  +55 (43) 3323-0642
  •  +55 (43) 99992-0642
  • contato@londrisolar.com.br
  • Siga no Instagram